Surpresa

“Surpresa” (Surprise) is a short documentary animation made using a recorded conversation (that is, not acted, not rehearsed, not scripted) between a mother, Joana, and her three-year-old daughter, Alice, who is recovering from kidney cancer. They both talk – openly and frankly – about the illness, their present circumstances, struggles and successes.

Surpresa played at many film festivals including: Tribeca Film Festival, Hiroshima International Animation Festival, London International Animation Festival, Animateka – International Animated Film Festival, Sound & Image Challenge, CINANIMA – International Animation Film Festival, ZINEBI – International Festival of Documentary and Short Film of Bilbao, Caminhos Film Festival, Warsaw International Film Festival, Bucheon International Animation Festival, DOK – Leipzig International Leipzig Festival for Documentary and Animated Film, Seoul International Extreme-Short Image & Film Festival, KLIK – Amsterdam Animation Festival, ANIMAGE – Pernambuco International Animation Festival.

Awards & Distinctions

Best Short & Medium Length Documentary
Olympia – International Film Festival for Children and Young People, 2018 (Greece)

Best Animation
Shortcutz – Ovar, 2018 (Portugal)

Special Mention
C(H)orta – Short Film Festival of Faia, 2018 (Portugal)
Official Programme – Out of Competition

Best Animation
FIKE – Évora International Short Film Festival, 2018 (Portugal)

Audience Award
Shortcutz – Guimarães, 2018 (Portugal)

Best Documentary Film
Sharjah International Children’s Film Festival, 2018 (UAE)

Best Screenplay
Bang Awards – Festival Internacional de Cinema de Animação, 2018 (Online)

Audience Award – National Competition
Córtex – Sintra Short Film Festival, 2018 (Portugal)

Audience Award – Portuguese Competition
Monstra – Lisbon Animated Film Festival, 2018 (Portugal)

Audience Award – SPA (Portuguese Society of Authors)
Curtas Vila do Conde – International Film Festival, 2017 (Portugal)

Best Screenplay Award – Professional Jury
Anima Mundi – International Animation Festival of Brazil, 2017 (Brazil)

Audience Award – Professional Awards Category
Casa da Animação – National Film Awards, 2017 (Portugal)

Honorable Mention António Gaio Award – National Competition
Special Mention Short Films Category – International Competition

Cinanima – Espinho International Animated Film Festival, 2017 (Portugal)

Silver Mikeldi – Animation International Competion
Zinebi – Bilbao International Festival of Documentary and Short Films, 2017 (Spain)

Honorable Mention – Best Original Screenplay
Caminhos do Cinema Português – Portuguese Film Festival, 2017 (Portugal)

(…) The version of the events is mainly the daughter’s showing a surprising and even fun record of what both went through last year – although it was obviously a difficult and dramatic period – and where the final notes about the present and the future contribute to the optimistic and delicate tone of the film. The little girl’s speech served as an inspiration for very diversified visual styles, and Paulo Patrício never follows strictly the text, rather choosing, in an inventive way, a very free visual interpretation swinging between abstract and realistic tones, giving a precise feeling to the child’s interpretation of what that period was.

Miguel Dias, in Curtas Vila do Conde – International Film Festival’s Guide, 2017

Pencil and brush fly across the paper like the rapid and bright thoughts of nearly four-year-old Alice. Watercolour splotches blossom, snaky lines and friendly drawn figures turn the girl’s interior world inside out. Usually with the optimism of a child, occasionally with sadness, the girl discusses her kidney operation with her mother, asking very deliberately when she will get her kidney back without the disease.

André Eckardt, in DOK Leipzig – International Leipzig Festival for Documentary and Animated Film’s Guide, 2017

A lovingly animated observation of a mother and daughter’s resilience and creativity when dealing with the bittersweet nature of past trauma.

Suzanne Buchan, Luiz Stockler & William Bishop-Stevens – London International Animation Festival, 2017

Production: Animais – AVPL.
Soundtrack: Yasuaki Shimizu & Saxophonettes.
Agency: Agência.


Surpresa é uma curta-metragem de animação documental que tem como base uma conversa gravada (ou seja, não é ensaiada, nem escrita, nem interpretada…) entre mãe, Joana, e filha, Alice, com 3 anos de idade e a recuperar de um cancro do rim. Ao longo da conversa falam, de uma forma muito aberta e franca, sobre a doença, o presente, as lutas e conquistas de ambas.

Surpresa teve estreia mundial no dia 12 de Julho, 2017, no Festival Curtas Vila do Conde – Festival Internacional de Cinema, onde ganhou o Prémio do Público – Sociedade Portuguesa de Autores. Entretanto, passou por inúmeros festivais, entre eles: Tribeca – Festival de Cinema, Festival Internacional de Animação de Hiroshima, LIAF – Festival Internacional de Animação de Londres, Animateka – Festival Internacional de Animação, Sound & Image Challenge, CINANIMA – Festival Internacional de Cinema de Animação de Espinho, ZINEBI – Festival Internacional de Cinema Documental e Curtas-Metragens de Bilbau, Caminhos – Festival do Cinema Português, Festival Internacional de Cinema de Varsóvia, BIAF – Festival Internacional de Animação de Bucheon, DOK Leipzig – Festival Internacional de Documentário e Animação de Leipzig, SESIFF – Festival Internacional de Curtas Metragens de Seul, KLIK – Festival de Animação de Amesterdão, ANIMAGE – Festival Internacional de Animação de Pernambuco.

Prémios & Distinções

Melhor Documentário – Curta e Média Duração
Olympia – Festival Internacional de Cinema Para Crianças & Jovens, 2018 (Grécia)

Melhor Animação
Shortcutz – Ovar, 2018

Menção Especial – C(H)orta de Honra*
C(H)orta – Festival de Curtas do Faial, 2018
* Programa Oficial – Fora de Competição

Melhor Animação
FIKE – Festival Internacional de Curtas-Metragens de Évora, 2018

Prémio do Público
Shortcutz – Guimarães, 2018

Melhor Filme Documentário
Sharjah – Festival Internacional de Cinema Para Crianças, 2018 (EAU)

Melhor Argumento
Bang Awards – Festival Internacional de Cinema de Animação, 2018 (Online)

Prémio do Público Nacional
Córtex – Festival de Curtas-Metragens de Sintra, 2018

Prémio do Público – Competição Portuguesa
Monstra – Festival de Animação de Lisboa, 2018

Prémio do Público – Sociedade Portuguesa de Autores
Curtas Vila do Conde – Festival Internacional de Cinema, 2017

Prémio Melhor Roteiro (Argumento) – Júri Profissional
Anima Mundi – Festival Internacional de Animação, 2017 (Brasil)

Prémio do Público – Categoria Filmes Profissionais
Casa da Animação – Prémio Nacional de Animação, 2017

Menção Honrosa Prémio António Gaio – Melhor Filme Competição Nacional
Menção Especial Competição Internacional – Categoria Curta-Metragem

Cinanima – Festival Internacional de Cinema de Animação de Espinho, 2017

Mikeldi de Prata – Animação Competição Internacional
Zinebi – Festival Internacional de Cinema Documental e Curtas-Metragens de Bilbau, 2017 (Espanha)

Menção Honrosa de Melhor Argumento Original
Caminhos do Cinema Português, 2017

(…) A versão dos acontecimentos é dada, sobretudo, pela filha, conseguindo desse modo um registo surpreendente, e até divertido, dos eventos por que ambas passaram no último ano – apesar de se tratar obviamente de um período difícil e dramático – e onde os apontamentos finais sobre o presente e o futuro contribuem para o tom otimista e delicado do filme. O discurso da menina serviu de inspiração a estilos visuais muito diversificados, e Paulo Patrício nunca escolheu seguir de uma forma rígida o texto, antes optando, de uma forma bastante inventiva, por uma interpretação visual assaz livre, entre registos mais abstratos ou mais realistas, dando o tom justo à interpretação da criança daquilo que foi esse período.

Miguel Dias, in catálogo do Curtas Vila do Conde – Festival Internacional de Cinema, 2017

O lápis e as pinceladas voam pelo papel como os pensamentos rápidos e luminosos da Alice, uma menina com quase quatro anos. Manchas de aguarela que desabrocham, linhas sinuosas e desenhos infantis revelam-nos o mundo interior dela. Às vezes com o optimismo de uma criança, de vez em quando com alguma tristeza, a menina conversa com a mãe sobre a operação que fez ao rim, perguntando-lhe de uma forma muito deliberada quando é que volta a ter o rim, mas sem a doença.

André Eckardt, in catálogo do DOK Leipzig – Festival Internacional de Cinema Documental e de Animação de Leipzig, 2017

Um olhar, amorosamente animado, sobre a resiliência e criatividade de uma mãe e de uma filha enquanto lidam com a natureza agridoce de um trauma.

Suzanne Buchan, Luiz Stockler & William Bishop-Stevens – Festival Internacional de Animação de Londres, 2017

É necessária engenhosidade para saber articular realidade e fantasia com maestria como acontece neste filme (…) onde uma conversa, real e autêntica, é acompanhada por sucessão de desenhos muito simples e carregados de encanto.

Guadalupe Echevarria, Renata Gąsiorowska, Lola Mayo & Peter Suschitzky – Festival Internacional de Cinema Documental e Curtas-Metragens de Bilbau, 2017

(…) Água Mole e Surpresa, de Paulo Patrício, exploram com grande sensibilidade a capacidade da animação para ilustrar de modo certeiro registos de base documental…

Jorge Mourinha, in Público, 11.07.2017

Ouvimos um lápis a riscar no papel, mas não vemos quem o empunha. Só existe o som e umas manchas negras que fazem lembrar um teste de Rorschach. “E o que é que aconteceu ao teu corpo quando ficaste doente?”, pergunta a mãe Joana. A filha Alice responde: “Só tinha um rim”. São assim os primeiros 20 segundos de Surpresa

Ana Maria Henriques, in P3, 17.07.2017

(…) Apesar do assunto parecer pesado, a narrativa acontece de forma leve, agradável e muito bonita, tornando essa uma das curtas mais significativas para mim deste festival [Anima Mundi].

Gabriel Cruz, in Animação S.A., 17.07.2017

Produção: Animais – AVPL.
Banda Sonora: Yasuaki Shimizu & Saxophonettes.
Agenciamento: Agência.